quarta-feira, 20 de setembro de 2017

FÉRIAS DO BLOG...


Eu sei que ainda faltam fotos de MG, e tenho tanta coisa pra dizer, mas no momento vou dar um tempo, logo menos estou de volta!

Beijos. FIQUE COM VOCÊ!!!

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

OUTRA CHANCE...


COMO RECOMEÇAR, SEM SABER POR ONDE COMEÇAR? Como se refazer, quando não sabemos se estamos desfeitos???
Se pararmos pra pensar, todos os dias é um novo começo... É se inspirar, no bom ou no ruim, e seguir em frente!
Uma palavra que ficou, uma frase ou mensagem que gravou, um olhar que te deu carinho e esperança... Aliás, um gesto, qualquer um, que dizia: Não desista!
É como abrir o guarda roupas que está completamente bagunçado, e em primeiro lugar, doar aquilo que não te serve mais, mas pro outro vai cair muito bem! VOCÊ NÃO PRECISA DO QUE NÃO TE SERVE MAIS, você não precisa daquilo que não gosta mais, VOCÊ NÃO PRECISA DAQUILO QUE TE MACHUCA, então coloca pra fora!!! Se alguém quiser pegar e fazer bom proveito ótimo, se não, ao menos você estará mais leve...
Depois, vai ficar aquilo que você quer que fique... Pode ser que você precise lavar e tirar o mofo, pode ser que você precise passar, ou até mesmo customizar, e criar novas formas de estilo... E neste exemplo do guarda roupas, te digo que na vida não é lá tão diferente... Como guardamos coisas desnecessárias... Como deixamos de doar aquilo que já usamos! Como sofremos acumulando entulhos dentro de nós, e nos sentimos sobrecarregados... Por taaaaaaaantas coisas que nem existem mais!
Pega um pano com álcool, ou seja, vamos limpar essa cabeça e energia e espírito que entitulamos de guarda roupas, e vamos arregaçar as mangas para deixá-los do jeitinho que queremos... Quem de nós não deseja ser sempre otimista, ver sempre o ponto de vista positivo das situações? Quem de nós não gostaria de sermos tão elevados a ponto de nunca mais falar mal de alguém??? Quem de nós não gostaria de ser um exemplo àqueles no qual admiramos? Mas eu sei que é difícil, significa abrir mão quase total do VOCÊ que existe agora, para ser um VOCÊ melhor! Existe em muita gente a necessidade de melhorar interiormente, e tem gente que está de bem consigo, mesmo que para o outro seja um canallha, ele não se importa assim com o outro...
O importante é aí dentro, é o sinal... Aquele sinal que vez ou outra nos diz: Aproveite o novo, você vai se surpreender! Uma certeza que só sentindo podemos entender... Um " vai " que ouvimos sei lá de onde, que nos deixa seguros, tranquilos e confiáveis...
É a nossa Alma que ainda luta por nossa Verdade, que ainda quer o nosso Bem...Ela corre pro bom senso e dignidade, ela apela para nossa bondade e generosidade... Ela gosta do que é bom, e daquilo que faz bem!
É um novo despertar, como se de fato fosse a primeira vez que víssemos o Sol nascer, o canto dos pássaros felizes com sua chegada, aquele sopro leve da manhã... Nosso peito se expande, com vontade de viver! E não podemos perder essa chance...


domingo, 3 de setembro de 2017

" A VIDA VEM EM ONDAS "...


" APÓS UM PERÍODO DE STRESS, SEMPRE VEM UMA FASE DE BONANÇA E VENTURA. A história da humanidade é cíclica, já reparou? Falo isso porque vivemos hoje tempos de crise, com violência, correria desenfreada, competitividade excessiva, preocupações mil, angústia, insegurança e medo permanentes. A instabilidade do mundo aqui fora pode nos fazer adoecer.
No entando, a sabedoria milenar indiana nos ensina que as coisas são como devem ser. Não adianta espernear, elas jamais poderiam ser diferentes. Existe uma força maior que rege o Universo conduzindo os eventos de maneira harmônica, mesmo que, aos nossos olhos, isso não seja compreensível - pelo menos não naquele instante crucial e doloroso. Não quer dizer que devemos nos acomodar naquilo que não vai bem: podemos fazer nossa parte pela harmonia do todo. Um começo e tanto é mudar nosso padrão de pensamento e, consequentemente, de comportamento. É preciso buscar aprender com cada adversidade - com qualquer situação, na verdade, seja ela boa ou ruim. Nas horas de aflição, ajudará muito lembrar que as coisas começam no momento certo e terminam no instante certo, nem um minuto antes nem um minuto depois. Em resumo, vale confiar nas leis do Universo - sem, é claro, perder de vista as próprias ações.
É o que eu falo lá em cima: ok, passamos por uma época difícil nos dias de hoje, mas a melhor notícias é que a era de luz está chegando - eu diria que já desponta em um horizonte não muito distante. Esse é o ciclo da vida, afinal. O que precisamos é abrir nosso coração para aceitar que o momento atual é parte da evolução do planeta e da humanidade. Necessitamos de sabedoria para, quando os problemas parecerem grandes demais, não nos esquecermos de que somos parte inseparável e indestrutível de um todo e passamos por igual movimento. Confie que, durante cada momento de escuridão enfrentado, já estão plantadas as sementes de um período novo e esplendoroso. Quando chegarmos ao ponto de acreditarmos nisso de fato, teremos encontrado a legítima paz interior, aquela que habita dentro de nós independentemente do mundo que nos rodeia. Daí a importância de mergulharmos em direção ao âmago do nosso ser, para enxergarmos o que se passa ali e sermos capazes de organizar nossos sentimentos. A realidade fora reflete o que temos por dentro. Se estivermos em paz, o mundo à nossa volta espelhará as mesmas ótimas condições.
Um segredo é direcionar nossas energias muito mais para os sentimentos do que para a razão. Sentir é algo que vem do coração. O ato de racionalizar acontece na mente, que é controlada pelo ego - o vilão sobre o qual falei na coluna passada. Apenas deixe rolar, vivenciando o presente com atenção e intenção. Para tanto, dedique-se a uma coisa de cada vez. E encare os períodos mais complicados como momentos de transição, que devem ser aproveitados para crescer. Imagine o seguinte: você, naquele instante, está sendo preparada para a fase emocionante que ainda está por vir. Até lá, esteja presente, seja paciente e sempre consulte o que seu coração lhe revela. Inspire-se nesta comparação que adoro, feita pela escritora americana Marianne Williamson: ' O crescimento espiritual é como o parto. Você dilata, então você contrai; você dilata, então você contrai novamente; e, por mais doloroso que possa parecer, esse é o ritmo necessário para alcançar o objetivo final da expansão total '. Entregue-se! "



DE MARCIA DE LUCA - É especialista em ioga, meditação e ayurveda e uma das idealizadoras do movimento Yoga Pela Paz. Coluna = INSIRAÇÃO - COISAS DA ALMA, REVISTA CLAUDIA, MARÇO DE 2015. 

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

E O QUE FICA?


EU SEI COMO É DIFÍCIL MANTER-SE EM PÉ DEPOIS DE UM TOMBO FEIO... Você levanta, e os tornozelos doem, os joelhos doem, a coluna dói, e você precisar se escorar em alguém ou alguma coisa, e voltar a aprender a andar, como um bebê no início de sua jornada de caminhante!
Em nossa mente, lembramos da cena, que foi na frente de todo mundo, e uns tiveram dó, outros riram da gente, e tentamos achar culpados, até chegarmos à conclusão de que mesmo que o mundo queira te derrubar, VOCÊ NÃO PODE QUERER CAIR!
Cair é importante, mostra muito mais a realidade do que se manter SEMPRE E CONSTANTEMENTE em pé, quando muitas vezes está destruído por dentro... E cair é importante para reforçarmos o laço, o vínculo afetivo conosco, a ternura que necessitamos - de nós mesmos!
É só quando caímos que nos enxergamos... É só quando caímos que vemos que estávamos com todo mundo, menos conosco! Só que é assim: Enquanto você permanece na ignorância de que você é responsável por você 101%, você ainda vai continuar em pé... Quando cair, esteja alerta: A vida está te cobrando o que você já sabe, e não se dá!
Eu sei que dói, e cooooooooooooooooooooooooooooomo dói, e aja O pra expressar tanta dor... É uma mistura de dor com desespero, com se sentir perdido, se sentir esquecido, abandonado pelas Forças Divinas, um ser excluído do planejamento divino... É querer perder MESMO qualquer esperança, pois você sente que foi feito de palhaço por ela, absolutamente traído... É abandonar a razão, e também a emoção, e não saber que direção tomar... O desespero de querer viver bem e não saber por onde recomeçar, ou se deve desistir - não o de tirar a própria vida, mas parar de lutar, de acreditar, de sonhar – de fazer papel de otário... Deixar que o vento te leve pra onde ele quiser...
Nos sentimos como uma casa mal construída, diante de um furacão com vendaval e tsunami... E se essa casa não tinha alicerce, qualquer vento forte pode derrubá-la, quanto mais uma tragédia climática! E exatamente como uma casa, precisamos ENTENDER de uma vez por todas, que o que não foi útil, que o que ajudou a derrubá-la, PRECISA ser jogado fora, descartado, perder este poder, essa importância, e começar com um cimento bom, boa areia, pedras... Estruturas de ferro, e de tijolo em tijolo, se reconstruir, se formatar, tomar um banho de realidade, pois o único meio de curar uma ferida é entender a profundidade dela... É cirurgia? São só uns pontinhos? Uma pomada já ajuda? Como é o seu caso???
E depois que vivemos uma experiência muito boa na vida, como um sonho em que não queremos acordar, nós mudamos, e definitivamente nunca mais seremos os mesmos... Com as coisas ruins também! No começo é como estar mesmo sozinho num barco, no meio do oceano, olhar um lado só ver água, do outro só vê água, e aquela tempestade cheia de ventos fortes querendo derrubar o seu barquinho, e você não tem pra onde correr, e mesmo assim, o instinto de VIDA te dá o medo de tudo acabar no meio dessa tempestade... O que você não sabe, é que enquanto você vê um barquinho, você estava num navio absurdamente grande e pesado, mas você não conseguia ver, com serenidade, e os olhos do desespero só te mostraram tragédia... O que você não sabe, é que enquanto você se via no meio do oceano, você estava na costa, tudo parado, nem vento batia, estava tudo muito tranqüilo, e que enquanto chovia o céu sobre sua vida, o Sol brilhava lá em cima, COMO SEMPRE, fazendo um espetacular dia azul, nem nuvem tinha no céu...
No começo dói, como se quisesse dilacerar suas estruturas emocionais, como se estivesse jogando com você, te desafiando, e pior, ganhando... Mas à medida em que você começa a pegar a manha do jogo, e entende o que a Vida quer de você nesse momento tão caótico, jogar fica mais fácil, e quando não um prazer, ao menos você tira bons proveitos...
Não é fácil se levantar, mas lembre-se que quando caiu você foi pego desprevenido, E SOBREVIVEU... Levantar então, com tudo o que aprendeu, assimilou, e colocar isso em cena na sua vida, e deixar pra trás o que jamais deveria ter carregado contigo, e viver aqui e agora, o que seu Espírito veio fazer na Terra!
Não tente esconder as tempestades da sua vida com pinturas de arco-íris enganadores, ENFRENTA, tenha coragem uma só vez na vida use a coragem... Primeiro vem a dor... Depois dela o entendimento, a compreensão... E aí sim, depois de assimilar, vem o que pode ser bom! Viva a tristeza, não com morbidez, mas viva como um aluno que tira proveito de exatamente tudo o que o professor fala, mesmo que todo mundo o chame de babaca na sala de aula... Seja seu babaca particular, ouça cada palavra dessa lição árdua... Depois, serena a mente, tranqüiliza essa alma, se permita respirar, e ESTAR INTEIRO, para continuar a caminhada...
Vem mais dor por aí, não acabou porque nunca acaba... Mas, cada vez que você se levanta, conhece um novo ser... Alguém que você passa a respeitar, admirar, e defender de tudo! Você conhece sua trajetória mais do que ninguém... Você se viu no fundo do poço, e você se viu saindo dele... Tudo isso foi muito difícil, todo o processo parece uma verdadeira tortura, mas você se recuperou, e você sabe que o que dói não foi o tombo, mas os motivos que o levaram a cair... Se isso ainda dói, é nisso que precisa mexer, mas com cuidado... Com o cuidado de alguém que agora se ama e SE PROTEGE!!! Com o cuidado de alguém que sabe que é frágil, mas forte, na mesma medida...

“ Se amanhã não for nada disso caberá só à mim esquecer... O que eu ganho, o que eu perco ninguém precisa saber... “


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

MINUTO DE VIAJANTE EM: DESBRAVANDO A POUSADA ARAÚJO BAZÍLIO, TIRADENTES - MG


NO DOMINGO MAL DORMIDO, ACORDEI COM A SINUSITE ATACADA, e para sobreviver tive que ceder ao remédio que minha mãe levou, e só tomo remédio na última hora, detesto!
Depois de um delicioso café da manhã com tapioca de presunto e queijo, e de experimentar o ORIGINATION queijo de Minas, fomos conhecer cada cantinho dessa deliciosa pousada que amamos o atendimento desde o email com a Flancielly - que eu chamava de Flan, o doce! O pessoal da cozinha e limpeza, e a proprietária Solange que foi um amor!


 (Sabe contra capa de CD, com as músicas do lado da minha imagem? Então...)




O nome da pousada é Araújo Bazílio, e ela fica há uma distância de uns vinte minutos andando até o centro de Tiradentes, ela está numa região mais isolada, mais tranquila...
Não é um preço assessível, ou popular, mas vale cada centavo! É um dia da sua vida que você se permite ser morador de um lugar que jamais compraria pra morar, é uma fazenda, é um casarão, é tudo!

 (Olha a cara da Monalisa tipo: Mas já não basta em Alagoas, aqui em Minas também? É minha filha, sou rodada igual tu!)






Nosso quarto parecia de bonecas, com as caminhas separadas, a cômoda com aquele espelho colonial, BARROCO que chamam, nossa varanda dava pra um tipo de pracinha pessoal! Ah, e para o lago com seus lindos peixes...
A ducha era diviiiiiiiiiiiiiiiiiina!!! Pensávamos que não tinha quase ninguém no hotel, e aos poucos foi aparecendo gente do nada, tem quarto pra caramba ali...





O engraçado é que quando ia anoitecendo e já era o domingo, tínhamos que voltar pra SP, pra nossa realidade, mas queríamos voltar para as nossas caminhas, NOSSAS, tão fofas, tão dormíveis...





Amamos a estadia, amamos a decoração do hotel, amamos as instalações, a aparência no geral, tudo!!!


(Ô mãe, tira aê uma foto minha com meu irmão...)





À quem for passar por lá, ou São João Del Rei, recomendo Pousada Araújo Bazílio... Tem outras por lá, mas foi a única que consegui fechar uma diária, em pleno mês de julho, com a cidade lotada! O pessoal prefere se hospedar mais próximo do centro pela comodidade, eu não quero comodidade, quero viver um sonho, mesmo que seja por um dia! BOM LUGAR PRA LUA DE MEL TAMBÉM HEIN MEU POVO!!!


TO BE CONTINUED...